ECONOMIA CRIATIVA

Incubadora Barueri Criativo Criação de ambiente para Incubadoras de Empreendimentos da Economia Criativa O ponto de partida da política brasileira de fomento à economia criativa foi Plano Nacional de Cultura – PNC, instituído pela Lei 12.243 de 2010, cuja Estratégia 4 diz respeito à ampliação da participação da cultura no desenvolvimento socioeconômico de forma sustentável. A Incubadora Barueri Criativo e um centro de inovação, empreendedorismo, formação, fomento e promoção. E um espaços de convívio e interação multisetorial entre empreendedores criativos e multi-institucional que reúne governo, bancos, universidades, sistema s e sociedade civil, promovendo o compartilhamento de experiência

CIDADE SUSTENTÁVEL

Principais práticas de uma cidade sustentável: – Ações efetivas voltadas para a diminuição da emissão de gases do efeito estufa; – Planejamento dos serviços de transporte público de qualidade; – Ações que visam à mobilidade urbana de qualidade; – Alto nível de mobilidade acessível para PEDs (Pessoas com deficiência); – Destinam corretamente seus lixos; – Aplicação de programas para o desenvolvimento sustentável; – Educação Ambiental levada a sério; – Medidas de conscientização dos recursos naturais; – Melhorias nos serviços de saúde; – Favorecimento da economia local; – Práticas de consumo consciente e – Criação de espaços verdes e ruas arborizadas. O projeto “Cesta Verde” incenti

Cimento queimado

PISO CIMENTADO (queimado) O piso cimentado ou “queimado”, como é popularmente conhecido, é um acabamento dado a um piso de concreto quando ainda não endurecido. Inicialmente, deve ser executado, se necessário, um contrapiso de concreto magro. Sobre este contrapiso endurecido e que deve estar nivelado, e com as declividades recomendadas no projeto, é que será construído o piso de concreto com a espessura e características especificadas no projeto. A sua superfície deverá ser sarrafeada utilizando-se desempenadeira de madeira ou uma régua metálica que “cortará” a superfície até ser atingido o nível do piso. O acabamento final da superfície do piso é feito enquanto ele ainda estiver úmido, p

ARQUITETURA

"Arquitetura é antes de mais nada construção, mas, construção concebida com o propósito primordial de ordenar e organizar o espaço para determinada finalidade e visando a determinada intenção. E nesse processo fundamental de ordenar e expressar-se ela se revela igualmente arte plástica, porquanto nos inumeráveis problemas com que se defronta o arquiteto desde a germinação do projeto até a conclusão efetiva da obra, há sempre, para cada caso específico, certa margem final de opção entre os limites - máximo e mínimo - determinados pelo cálculo, preconizados pela técnica, condicionados pelo meio, reclamados pela função ou impostos pelo programa, - cabendo então ao sentimento individual do arqui

PASSADO PRESENTE

Compradores adoram, arquitetos odeiam, e o estilo neoclássico vai povoando a paisagem paulistana. O Parthenon é aqui. Da Freguesia do Ó ao Alto de Pinheiros passando por ALPHAVILLE, não há região de São Paulo, hoje, que escape de um edifício neoclássico. Como os churros da Moóca e os terraços com churrasqueira, os “neos” são sucesso de público e se alastram para outras classes de imóveis que não as do alto padrão, a despeito da gritaria de arquitetos locais. Gritaria que não é nova, como nada é, nesta história. A polêmica já começa pelo termo, marqueteiro. “Neoclássico é um tremendo elogio para o que está sendo feito”, diz Mário Biselli, 45, professor de projeto no Mackenzie e na Belas Artes

COLETOR DE ÁGUA

ARQUITETO ITALIANO CRIA TORRE QUE CAPTA ÁGUA DO AR. Basicamente, a Warka Water é uma torre de 9,5 metros de altura, revestida de um material parecido com uma rede, que capta a água do orvalho e a condensação da umidade do ar — uma técnica inspirada no que as aranhas fazem em suas teias. A água vai para um tanque, que fica na parte inferior da torre. Há ainda um toldo, para fazer sombra no tanque e agregar a comunidade ao redor da Warka Water. Uma torre dessas pode extrair até 100 litros de água por dia, custa menos que US$ 1.000 na Etiópia e leva cerca de uma hora para ser montada com a ajuda de 8 pessoas.

Posts Em Destaque
Posts em breve
Fique ligado...
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Direitos reservados - prb arquitetura

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now